Recife mostra sua dança

16323143444_89acdffe8d_o

Balé Popular do Recife com Nordeste. Foto: Philip Moura / Divulgação

O 21º Festival de Dança do Recife começa neste sábado (22) com um Campeonato de Breaking e Popping, com grupos de hip hop, a partir das 9h, na Torre Malakoff. Durante todo o dia acontecem os confrontos artísticos individuais. A categoria breaking masculino mostra o talento e versatilidade com a palavra das 9h às 12h. Os duelos de de popping estão marcados para o período das 14h às 17h. O breaking feminino ocupa espaço das 18h às 21h. Cada categoria conta com 28 participantes.

A abertura oficial ocorre às 20h no Teatro de Santa Isabel, com o espetáculo Nordeste, a Dança do Brasil, do Balé Popular do Recife, que comemora seus 40 anos. O grupo leva ao palco os quatro ciclos festivos. As coreografias tratam das manifestações culturais e artísticas do Carnaval, de São João, do Natal, com seus autos e folguedos populares. Além de expressões de origem afro-ameríndia, entre eles Quilombiana, Afro Primitivo, Caboclos de Lança e Maracatu Nação. A direção de Ângela Fisher, com direção artística e coreografias de André Madureira.

A edição deste do festival ocorre entre os dias 22 e 29 de outubro. São 18 sessões nos palcos dos Teatros de Santa Isabel, Apolo, Hermilo Borba Filho, Barreto Junior e Luiz Mendonça. O Paço do Frevo, a Torre Malakoff e a Praça do Arsenal também recebem encenações.

O Campeonato de Batalhas de Breaking e Popping prossegue no domingo (23), com as batalhas em grupo. As 32 crews (tripulações) se enfrentam em trios das 9h às 12h. As eliminatórias continuam das 14h às 22h, até que o grupo campeão seja eleito. O campeonato acontece dentro da Mostra de Danças Urbanas, evento organizado pela Associação Metropolitana de Hip Hop, e que há 11 anos integra a programação do Festival. Um júri formado por integrantes da cena hip hop local, de São Paulo e Brasília processa as seleções.

A montagem Chetuá – a transição entre o universo do vaqueiro do sertão e o boiadeiro da jurema sagrada, da Cia Riacho de Pedra, de Olinda/PE, é a atração do domingo, no Teatro Hermilo Borba Filho, às 19h. A peça coreográfica investiga as vivências, crenças e histórias do povo. A figura do vaqueiro é focalizada no seu universo do Sertão e sua religião da Jurema Sagrada. É uma coautoria dos artistas Aldene Ferreira, Emerson Dias e Mestre Ulisses Cangaia.

Dùvido faz questionamentos existenciais

Dùvido faz questionamentos existenciais

O espetáculo Dùvido, da Cia. Sopro de Zéfiro & Aria Social, leva ao palco movimentos que exploram os conflitos existenciais. O espetáculo questiona a concepção de um outro universo, impalpável, abstrato e transcendente. Um mundo muito além do mundo conhecido, em outra dimensão. A apresentação é no domingo, às 20h, no Teatro de Santa Isabel.

saudade-de-mim

Um dos destaques nacionais é Saudade de Mim, que usa referencias de Portinari a Chico Buarque. A montagem celebra os 15 anos da Focus Cia. de Dança, do Rio de Janeiro, que se apresenta na terça-feira, 25, no Teatro Luiz Mendonça, no Parque Dona Lindu.

Como parte da ação formativa, Saudade de mim, também tem apresentações gratuitas nos dias 25 e 26, às 16h no Teatro Barreto Junior, e está direcionada a escolas de dança e da rede pública de ensino. Os interessados devem enviar uma lista com os nomes dos alunos para servicosdedancafccr@gmail.com ou confirmar os nomes pelo telefone (81) 3355-3137/38.

Na segunda (24), o grupo argentino Archipiélago Danza exibe Um animal dentro de um animal no Teatro Apolo, às 19h. A peça de dança-teatro e música especula a subjetividade feminina. O corpo aparece como território de indagação. E a produção adianta que a montagem propõe ao espectador ingressar em uma atmosfera de intensidades.

Processo Meia Noite, com criação e performance do bailarino Orun Santana, também indaga questões ligadas ao corpo. A montagem explora a capoeira como elemento criador e motivador do movimento dançado.

A realização do 21º Festival de Dança do Recife é da Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife.

PROGRAMAÇÃO

Ginga B Boys e B Girls

Ginga B Boys e B Girls

DIA 22 – SÁBADO
Ginga B.Boys e B.Girls – Associação Metropolitana de Hip Hop Em PE.
Local: Torre Malakoff
Horário: 9h
Classificação: Livre
Entrada franca

Nordeste, a dança do Brasil – Balé Popular do Recife
Local: Teatro de Santa Isabel
Horário: 20h
Classificação: Livre

DIA 23 – DOMINGO

Ginga B.Boys e B.Girls – Associação Metropolitana de Hip Hop Em PE.
Local: Torre Malakoff
Horário: 9h
Classificação: Livre
Entrada franca

Chetuá – Riacho de Pedra
Local: Teatro Hermilo Borba Filho
Horário: 19h
Classificação: Livre

Dùvido – Cia. Sopro de ZéfIro & Aria Social
Local: Teatro de Santa Isabel
Horário: 20h
Classificação: Livre


DIA 24 – SEGUNDA

Un animal dentro de un animal – Archipiélago Danza Teatro (Argentina)
Local: Teatro Apolo
Horário: 19h
Classificação: maiores de 14 anos

Processo Meia-Noite – com Orun Santana
Local: Teatro Hermilo Borba Filho
Horário: 20h30
Classificação: Livre

DIA 25 – TERÇA

Saudade de mim – Focus Cia. de Dança (RJ)
Local: Teatro Luiz Mendonça
Horários: 16h (gratuita para escolas)
Classificação: Livre

Dupla Cômica
– Brow e Taw – & – 8°Sinfonia Fusion – Animatroonicz
Local: Área livre do Centro Apolo/Hermilo
Horário: 20h
Classificação: Livre
Entrada franca

Saudade de mim – Focus Cia. de Dança (RJ)
Local: Teatro Luiz Mendonça
Horários: 20h
Classificação: Livre

DIA 26 – QUARTA

Saudade de mim – Focus Cia. de Dança (RJ)
Local: Teatro Luiz Mendonça
Horários: 16h (gratuita para escolas)
Classificação: Livre

Saudade de mim – Focus Cia. de Dança (RJ)
Local: Teatro Luiz Mendonça
Horários: 20h
Classificação: Livre

DIA 27 – QUINTA

Tijolos do esquecimento – Acupe Grupo de Dança
Local: Teatro Barreto Júnior
Horário: 19h
Classificação: 16 anos

Majho Majhobê Olubajé – Cia. Pé-Nambuco de Dança
Local: Teatro Luiz Mendonça
Horário: 20h
Classificação:Livre

DIA 28 – SEXTA

Programa Duplo
Frevariando e Entre passos e sombrinhas – Cia. de Frevo do Recife & Studio Viégas
Local: Teatro Barreto Júnior
Horário: 19h
Classificação: 16 anos

Traz-humante – Camaleão Grupo de Dança (MG)
Local: Teatro de Santa Isabel
Horário: 20h
Classificação: maiores de 14 anos

Segunda pele – Coletivo Lugar Comum
Local: C. Lugar Comum (Rua do Lima, 210 – Sto. Amaro)
Horário: 20h30
Classificação: maiores de 14 anos

DIA 29 – SÁBADO

Palestra: Patrimônio Vivo, quem pode ser? – Com Marcelo Renan
Local: Paço do Frevo
Horário: 15h
Entrada Franca

Maracambuco: santos, rainhas e leões – Maracambuco
Local: Praça do Arsenal
Horário: 18h
Classificação: Livre
Entrada franca

Postado com as tags: , , , ,

Uma ideia sobre “Recife mostra sua dança

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *