Festival Recife do Teatro Nacional não irá acontecer

FRTN 2014 não irá acontecer. Grupo Galpão abriu festival ano passado

FRTN 2014 não irá acontecer. Grupo Galpão abriu festival ano passado

Há mais de duas semanas tentamos entrevistar o gerente geral do Centro de Formação Apolo-Hermilo, Carlos Carvalho. Depois de algumas investidas frustradas, finalmente conversamos durante quase duas horas na manhã desta quarta-feira (29) sobre os rumos do Apolo-Hermilo e sobre o Festival Recife do Teatro Nacional (FRTN), o seu cancelamento e a decisão de torná-lo bienal. Enquanto estávamos entrevistando o gerente, a assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura soltou uma nota para os veículos de comunicação tratando justamente do FRTN.

Segue a nota sobre da Prefeitura do Recife:

“REORGANIZAÇÃO
29.10.14 – 11h49
Festivais de Dança e Teatro do Recife passam a ser bienais
A iniciativa pretende aprimorar o planejamento e execução dos festivais que demandam investimentos significativos para cada segmento

A partir deste ano o Festival Internacional de Dança do Recife (FIDR) e o Festival Recife do Teatro Nacional (FRTN), ambos promovidos pela Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Cultura (Secult) e da Fundação de Cultura Cidade do Recife (FCCR), passam a ser bienais, em caráter de alternância. Desta maneira, em 2014 será realizada a 19ª edição do Festival dedicado à dança, em 2015 será a vez da 17ª edição do Festival do Teatro, e assim sucessivamente.

A decisão foi tomada pela Secretaria de Cultura e pela Fundação de Cultura Cidade do Recife no intuito de possibilitar um planejamento adequado a estas iniciativas, uma vez que a gestão reconhece o importante papel que estas ações cumprem na formação dos realizadores das artes cênicas, no intercâmbio entre diferentes expressões artísticas e ainda na formação de plateia. Contudo, são também Festivais que requerem volumes maiores de recursos da pasta e que precisam ser ajustados às demandas dos respectivos segmentos, garantindo investimento significativo para a produção do Teatro e da Dança na capital pernambucana.

Ainda no mês de novembro os representantes do setor do Teatro, produtores, atores, representantes do Conselho Municipal de Política Cultural e sociedade como um todo serão convidados para discutir os fundamentos e objetivos que devem nortear o FRTN, pensando não só naqueles que fazem e apreciam o teatro, mas também nos recifenses e visitantes da cidade.

OUTRAS AÇÕES – Para dar suporte e fomentar a cadeia produtiva cultural da cidade do Recife, a Secretaria de Cultura e a Fundação de Cultura Cidade do Recife estão elaborando o edital do Prêmio de Fomento às Artes Cênicas 2014/2015, que terá por objetivo promover a montagem de novos espetáculos da produção recifense de Teatro, Dança e Circo, contribuindo com o desenvolvimento da produção cultural e com a diversidade da programação da cidade. O edital, que não é realizado desde 2010, irá contemplar nove projetos, sendo três de cada linguagem artística, e deverá ser lançado até o mês de dezembro.

Além disto, a Secretaria de Cultura vem desenvolvendo ações para que o Centro de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas Apolo Hermilo se estabeleça, de fato, como um espaço para estudo e aprimoramento dos profissionais do Teatro, da Dança, do Circo e da Ópera. Atualmente, está sendo elaborado o Programa de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas, que deve atender às necessidades introdutórias para iniciantes nas linguagens artísticas e também contribuir para a formação daqueles que desejam ampliar seus conhecimentos. Outro projeto que vai aprimorar as atividades dos artistas locais é o Espaço de Criação.

Como aconteceu neste ano de 2014, em 2015 os dois teatros, Apolo e Hermilo, serão cedidos, por três meses, para companhias de teatro e dança realizarem suas montagens. Projetos como Palavra da Sombra, de Anamaria Sobral Costa ( que estreou no Teatro Santa Isabel e esta indo para São Paulo cumprir temporada); Rei Lear, da Remo Produções (que estreou com pequena temporada no Rio de Janeiro e entrará em temporada agora em novembro no Teatro Apolo); e também o espetáculo Três mulheres e um bordado de sol, da Compassos Cia de Dança realizaram suas respectivas atividades. Nos primeiros meses de 2015 deve ser divulgada a convocatória que fará a seleção das propostas de ocupação dos espaços. Cada grupo terá 4 horas por dia, de segunda a quinta-feira, para trabalho, além de contar com apoio técnico de luz e som duas vezes por mês.

Também no quesito de recuperação de equipamentos, o Teatro do Parque, vai receber obras de reforma e restauro, de acordo com a licitação divulgada no dia 16 de agosto, com a publicação no Diário Oficial do Município. A previsão é de que a ordem de serviço da reforma seja assinada em novembro de 2014 e que a obra tenha duração de 24 meses.”

A entrevista com Carlos Carvalho será transcrita e postada no Satisfeita, Yolanda? .

Este post foi publicado em por .

3 ideias sobre “Festival Recife do Teatro Nacional não irá acontecer

  1. ANDRÉ FILHO

    Profundamente lamentável. Pegaram o Plano Municipal de Cultura e enterraram no fundo do quintal. Quando deixaremos de ser a prioridade para o futuro e passaremos a ser uma realidade concreta e presente? Quase dois anos de gestão e só agora uma nota sobre uma demanda que há muito já deveria estar na agenda de discussões prioritárias. Decidem primeiro tornar os festivais bienais, decidem qual será o primeiro e qual será realizado depois, decidem a estratégia de ação do fomento, quantos projetos serão contemplados e por último que vão nos chamar prá conversar. Eu me pergunto conversar sobre o que? Vamos novamente apenas referendar as ações dessa gestão perante a opinião pública como fizeram o ano passado?

    Responder
  2. valeria vicente

    Se essa mudança fosse planejada e positiva teríamos tido um excelente festival de dança. Este foi o menos estruturado da década. Esta decisão precisa ser revista. Obrigada Ivana pela informação e acompanhamento.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *